9° ENCONTRO DO PATRIMÔNIO FLUMINENSE E 3º SEMINÁRIO DA FUNDAÇÃO D. JOÃO VI

Destinado a ampliar a troca de ideias e experiências com a população, o 9° Encontro do Patrimônio Fluminense (9° EPF) é o principal fórum de reflexão e discussão pública da Semana e acontece de maneira itinerante no território fluminense. O evento busca reunir acadêmicos, gestores dos organismos de proteção e preservação do patrimônio e atores sociais para ouvir, dialogar, debater e propor ações, medidas e manifestações sobre questões relativas à valorização e preservação do patrimônio cultural. Este ano o Encontro acontecerá na Região Serrana, na cidade de Nova Friburgo.

Este ano o evento será realizado em conjunto com o 3º Seminário da Fundação D. João VI, que normalmente acontece no mês de novembro em Nova Friburgo. Além de abordar o tema eleito para a 9ª Semana Fluminense do Patrimônio 2019 – “Patrimônio e sociedade: do local ao mundial” – o evento busca estabelecer um amplo debate sobre questões relacionadas ao patrimônio cultural da Região e seus temas de interesse.

Acompanhe o site e fique por dentro das notícias para garantir a sua participação! As inscrições são gratuitas e poderão ser realizadas on line, por meio de formulário disponibilizado nos links abaixo. As inscrições devem ser realizadas para cada mesa do evento. Serão também aceitas inscrições nos dias do EPF até 30 minutos antes do início da mesa do seu interesse. Os participantes receberão certificado.

Download da programação

PROGRAMAÇÃO

* A programação poderá sofrer ajustes

06 de novembro (quarta-feira)

  • Local: Praça Getúlio Vargas – Centro – Nova Friburgo

17h às 18h Apresentação de fanfarra do professor Paulo Frederico dos Santos Bandeira (Ponto de Cultura de Olaria)


  • Local: Fundação D. João VI – Praça Getúlio Vargas, 71 – Centro – Nova Friburgo

18h15min às 18h45min – Credenciamento

18h45min Apresentação do evento

19h10min Fala de abertura e boas vindas do presidente da Fundação D. João VI Luiz Fernando Dutra Folly

19h30min Coro Lírico Acrópolis sob a regência do maestro Ágni Silva e Souza

20h às 21h30min – Mesa de abertura Desafios na contemporaneidade para a valorização do Patrimônio em suas múltiplas dimensões

Inscrições: https://forms.gle/m3RGDw6RPuG8t9Fg8 ou até 30 minutos antes do evento se houver vagas.

Participantes: Deivid Antunes da Silva Pacheco (Historiador, Presidente do IHGI - Instituto Histórico e Geográfico Itaborahyense e Subsecretário Municipal de Cultura e Turismo de Itaboraí)

Paulo Elian (Historiador, doutor em história pela USP, é diretor da Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz. Professor do mestrado profissional em Gestão de Documentos e Arquivos da UNIRIO e de Preservação e Gestão do Patrimônio Cultural das Ciências e da Saúde da Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz)

Dawson Nascimento (Artista plástico, genealogista, pesquisador, historiador, diretor do cartório de Genealogia do Instituto Histórico e Geográfico Itaborahyense e idealizador do Encontro de Preservação do Patrimônio Histórico do Leste Fluminense e Região)

Mediador: Luiz Fernando Dutra Folly (Arquiteto e Urbanista, presidente da Fundação D. João VI, Mestre em Urbanismo pelo Programa de Pós-graduação em Urbanismo da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Rio de Janeiro - PROURB/FAU/UFRJ)


07 de novembro (quinta-feira)

  • Local: Fundação D. João VI – Praça Getúlio Vargas, 71 – Centro – Nova Friburgo

9h às 10h30min Mesa redonda As múltiplas identidades da Região Serrana

Inscrições: https://forms.gle/rqQNUXJV3B8uFBpp7 ou até 30 minutos antes do evento se houver vagas.

Resenha: Apresentar a atuação e a contribuição das diferentes culturas que historicamente marcaram presença no território de Nova Friburgo e região, compondo as múltiplas identidades locais.

Participantes: Vanessa Cristina Melnixenco (Historiadora da Fundação D. João VI de Nova Friburgo e do Nova Friburgo Country Clube; Mestre em História Social pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – Unirio) Prospectando identidades invisibilizadas: povos nativos, africanos e afrodescendentes em Nova Friburgo.

Gisele Sanglard (Doutora em História das Ciências da Saúde – COC/Fiocruz, pesquisadora da Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz e coordenadora do Programa de Pós-graduação em História das Ciência da Saúde – Fiocruz. É presidente da Sociedade Brasileira de História das Ciências.) Os suíços, os portugueses e por que não ares afrancesados?

João Raimundo de Araújo (Historiador, professor, mestre e doutor em História pela Universidade Federal Fluminense - UFF) A presença alemã e a industrialização de Nova Friburgo no Séc. XX.

Mediador: Ricardo da Gama Rosa Costa (Historiador e professor; Mestre e doutor em História pela Universidade Federal Fluminense – UFF)


10h30min às 11h intervalo para café


Atividades paralelas:

Visita à exposição dos trabalhos dos alunos das escolas e dos idosos envolvidos no projeto “Patrimônio e Investigação: uma viagem pela história de Nova Friburgo” – Sala anexa do Casarão.

Abertura da Mostra de Artesanato – sala de sessão da antiga Câmara.


11h às 12h30min – Mesa redonda Patrimônio Mundial no Estado do Rio de Janeiro

Inscrições: https://forms.gle/e9ZRDs6pk5QwnDjFA ou até 30 minutos antes do evento se houver vagas.

Resenha: Apresentar os bens no estado do Rio de Janeiro considerados patrimônio mundial pela Unesco, discutindo a repercussão do título na preservação do patrimônio.

Participantes: Cristina Lodi (Arquiteta da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro, é mestre em Preservação Histórica pela Escola de Pós-Graduação em Arquitetura, Planejamento e Preservação - Columbia University - NY, EUA) Rio de Janeiro, paisagens cariocas entre a montanha e o mar.

Cristina Maseda (Formada em Comunicação Social, com especialização em Produção Audiovisual e Pós-graduação em Estilo Documentário na Espanha e especialização em Gestão e Políticas Culturais da Universidade de Girona, é desde 2014 Secretária de Cultura de Paraty) Paraty e Ilha Grande – cultura e diversidade.

Paulo Vidal (Arquiteto e mestre em Conservação e Restauração do Patrimônio Cultural pela UFRJ. Funcionário do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN desde 1985. Professor da disciplina de Patrimônio Histórico e Teoria da Arquitetura do curso de arquitetura e urbanismo da Universidade Veiga de Almeida. Vice-coordenador do DOCOMOMO-RJ). Sítio Arqueológico do Cais do Valongo.

Mediadora: Maria Ana Quaglino (Historiadora da Fundação Dom João VI; coordenadora do Grupo de Estudos Memória, Identidade e Espaço; Ph.D. em História pela University of California, Los Angeles – UCLA).


14h às 17h – Mesa redonda O Patrimônio Documental Fluminense: gestão de documentos, acervos e instituições de arquivo nos/dos municípios.

Inscrições: https://forms.gle/5J1YRg82gSHu769B6 ou até 30 minutos antes do evento se houver vagas.

Resenha: Refletir sobre a preservação do patrimônio documental, público e privado, através de estudos de caso e experiências em andamento em arquivos e acervos fluminenses.

Participantes: Ana Célia Rodrigues (Professora associada do Departamento de Ciência da Informação – UFF e do Programa de pós-graduação em Ciência da Informação – PPGCI/UFF; Doutora em História Social – USP, com pós-doutorado na Universidade Carlos III de Madrid, Espanha). O arquivo municipal como instrumento da administração e memória da comunidade.

Domícia Gomes (Arquivista, Arquivo Nacional. Graduação em Arquivologia pela Unirio, pós-graduação em Gestão da Informação e Inteligência Competitiva pela Universidade Estácio de Sá; Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação – PPGCI/UFF). Gestão de Documentos e a preservação do patrimônio documental.

Maria Ana Quaglino (Historiadora da Fundação Dom João VI; coordenadora do Grupo de Estudos Memória, Identidade e Espaço; Ph.D. em História pela University of California, Los Angeles – UCLA). Arquivos do Centro-Norte Fluminense: um balanço.

Alberto Martins Machado Junior (Arquivista, UFF; Tecnólogo de Processamento de Dados, Famath; analista da documentação da Comissão Permanente de Memória da Mongeral Aegon) e Oswaldo Miranda (Escritor e publicitário, vice-presidente da Comissão Permanente de Memória da Mongeral Aegon). 185 anos de História Documentada.

Mediador: Flávio Leal da Silva (Professor do Departamento de Arquivologia da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - Unirio; Doutor em Memória Social – Unirio).


17h30min às 20h: SALA 01 – Oficina Circuito dos Mestres Sabedores da Cultura Popular Paulo Sérgio Barreto (Sociólogo e doutorando em Psicologia Social pela Universidade de São Paulo/Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo/Departamento de Psicologia Social - IPUSP/PST – SP) e Jullia Turrini (Socióloga pela Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF e Mestre em Educação pela Universidade Federal Fluminense).

Inscrições*: https://forms.gle/qKBP1H3mgdux2Lw99

*Evento limitado a 30 participantes. Após o preenchimento das vagas, sujeito à disponibilidade de espaço.

Resenha: A oficina visa o compartilhamento das experiências e das vivências na implantação do “Circuito” na cidade de Arraial do Cabo, na Região dos Lagos (RJ). Esta proposta insere-se enquanto “modelo” de desenvolvimento local a partir da salvaguarda do patrimônio material e imaterial e da sua descentralização nos lugares de memórias e de produção dos “saberes-fazeres” tradicionais, bem como, na geração de trabalho e renda através das ações em TBC – Turismo de Base Comunitária.

Público-alvo: Pesquisadores sociais, gestores de cultura e turismo, membros de ongs e oscips e interessados no assunto.


08 de novembro (sexta-feira)

  • Local: Fundação D. João VI – Praça Getúlio Vargas, 71 – Centro – Nova Friburgo

9h às 11h – Mesa redonda Educação Patrimonial – práticas e reflexões

Inscrições: https://forms.gle/7ejDY4VxYWidhpLVA ou até 30 minutos antes do evento se houver vagas.

Resenha: A partir das ações concretas de educação patrimonial desenvolvidas na região, esta mesa visa refletir sobre a importância desta área para o fortalecimento da identidade, memória e patrimônio e os possíveis impactos dessas iniciativas.

Participantes: Maria Ana Quaglino (Historiadora da Fundação D. João VI; coordenadora do Grupo de Estudos Memória, Identidade e Espaço; Ph.D. em História pela University of California, Los Angeles – UCLA) e Salete Lamego (Psicopedagoga da Fundação D. João VI, graduação em pedagogia e pós-graduação em psicopedagogia clínico-institucional pela Faculdade de Filosofia Santa Dorotéia). Patrimônio e investigação: uma viagem pela história de Nova Friburgo: balanço de um projeto piloto implementado.

Nelson Augusto Bohrer (Núcleo de Desenvolvimento Digital da Fundação D. João VI). O Pró-Memória Digital da Fundação D. João VI.

Gilberto Cunha Jr. (Graduação em História pela Santa Doroteia/Friburgo e Administração pela Universidade do Brasil- RJ. Professor de História da Secretaria Estadual de Educação do Rio de Janeiro) e Matheus Lucas de Arruda Câmara (Licenciando em História; bacharel em Direito; Assessor Municipal de Cultura da Prefeitura Municipal de Cantagalo; Membro do coletivo Juventude Euclidiana Cantagalense). O Encontro de Preservação do Patrimônio Histórico de Cantagalo e Região.

Luiz Fernando Dutra Folly (Arquiteto e Urbanista, presidente da Fundação D. João VI, Mestre em Urbanismo pelo Programa de Pós-graduação em Urbanismo da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Rio de Janeiro – PROURB/FAU/UFRJ). A experiência com jardins históricos.

Mediadora: Vanessa Cristina Melnixenco (Historiadora da Fundação D. João VI de Nova Friburgo e do Nova Friburgo Country Clube; Mestre em História Social pela Unirio).


11h às 11h30min – Intervalo para café


Atividades paralelas:

Visita à exposição dos trabalhos dos alunos das escolas e dos idosos envolvidos no projeto “Patrimônio e Investigação: uma viagem pela História de Nova Friburgo” – Sala anexa do Casarão.

Visita à Mostra de Artesanato – sala de sessão da antiga Câmara.


11h30min às 13h: Sala 01 Oficina Educação para o Patrimônio Leonardo Alves (Historiador, Diretor do Departamento de Pesquisa e Documentação do Inepac).

Inscrições*: https://forms.gle/iAJeb9Dyoe1kq3EdA

*Evento limitado a 30 participantes. Após o preenchimento das vagas, sujeito à disponibilidade de espaço.

Resenha: A Educação para o Patrimônio Cultural visa desenvolver um conhecimento crítico que possibilite às comunidades se apropriarem do patrimônio cultural que lhes pertence. Dessa forma, é possível vislumbrar a possibilidade de fortalecimento dos sentimentos de identidade e cidadania, assim como a construção de um processo de preservação sustentável desses bens culturais.

Público-alvo: Professores, profissionais da área do patrimônio e guias de turismo.


11h30min às 13h: Sala 02 Oficina Patchwork e Fuxico: técnicas de costura com retalhos Leny Burity (Professora da Casa do Artesão Pavilhão das Artes - Cônego).

Inscrições*: https://forms.gle/cboyzt4tJxgrCeph7

*Evento limitado a 10 participantes. Após o preenchimento das vagas, sujeito à disponibilidade de espaço.

Resenha: O artesanato oferece oportunidades que permitem, resgatar técnicas que se encontram "adormecidas" proporcionando ao artesão/aluno resgatar a auto-estima, permite a socialização, desenvolve o senso crítico e criativo.

Público-Alvo: População Friburguense e Artesãos procurando aperfeiçoamento e novas técnicas.


14h às 17h – Mesa redonda A reinvenção do Patrimônio: ações e perspectivas no atual cenário brasileiro.

Inscrições: https://forms.gle/BMnW5s8yuo8d8Ww87 ou até 30 minutos antes do evento se houver vagas.

Resenha: Discutir o atual cenário brasileiro onde há pouco ou quase nenhum incentivo às ações na área da cultura, analisando e propondo novos caminhos, ações e perspectivas para a área.

Participantes: Marcio Ferreira Rangel (Museólogo, mestre em Memória Social/UNIRIO e doutor em História das Ciências pela Fundação Oswaldo Cruz/COC. Pesquisador do Museu de Astronomia e Ciências Afins).

Claudio Prado de Mello (Arqueólogo e historiador, Diretor-Geral do Instituto Estadual do Patrimônio Cultural - INEPAC).

Jorge Ayer (Instrumentista e arranjador, dirige o Nova Friburgo Jazz Combo, presidente do Conselho de Cultura de Nova Friburgo; Mestre em Ciência da Arte pelo Instituto de Arte e Comunicação Social da Universidade Federal Fluminense – IACS/UFF; atua também na Pró-Reitoria de Extensão da UFF).

Joilson Wermelinger (Representante da Sociedade de Amigos da Fundação D. João VI).

Carlos Augusto Bueno Gonçalves (Empresário, Administrador de Empresas, membro da Sociedade de Amigos da Fundação D. João VI).

Mário José Bastos Jorge (Músico, Secretário de Cultura de Nova Friburgo).

Mediador: Fernando Dutra Folly (Arquiteto e Urbanista, presidente da Fundação D. João VI, Mestre em Urbanismo pelo Programa de Pós-graduação em Urbanismo da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Rio de Janeiro - PROURB/FAU/UFRJ).


17h – Apresentação dos vencedores da Mostra Olhares sobre o Patrimônio Fluminense 2019


18hEncerramento do evento

  • Local: Colégio Nossa Senhora das Dores – R. Augusto Spinelli, 75 - Centro, Nova Friburgo

Apresentação da Banda Euterpe Friburguense


Mais informações: Acompanhe a fanpage da Semana Fluminense do Patrimônio no Facebook e o Instagram @patrimoniofluminense.