Nova Friburgo 200 anos: da memória do passado ao projeto de futuro

No âmbito das comemorações do bicentenário de Nova Friburgo, foi lançado, no dia 15 de maio, no teatro do Nova Friburgo Country Clube, o livro Nova Friburgo 200 anos: da memória do passado ao projeto de futuro. A obra narra mais de dois séculos de história, desde o período anterior ao decreto de criação de Nova Friburgo, em 1818, até os dias atuais, tomando como base a evolução urbana da cidade.

A ideia da publicação foi proposta pela coordenadora do Comitê Nova Friburgo 200 anos, Cristina Bravo. Preocupada em legar à população friburguense um subsídio concreto deste momento significativo para nossa cidade, Cristina Bravo confiou a missão de coordenação do projeto a Luiz Fernando Dutra Folly, presidente da Fundação D. João VI, instituição responsável pela proteção e difusão da história de Nova Friburgo.

A realização do intento ficou por conta de Armando Daudt, gestor da empresa Novas Direções, que há 34 anos se dedica à criação e produção de empreendimentos culturais. A empresa viabilizou a edição do livro através do apoio da Lei de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet). A conquista do selo do Ministério da Cultura confirma o mérito e a relevância da obra Nova Friburgo 200 anos no contexto nacional. A Prefeitura Municipal de Nova Friburgo buscou o patrocínio junto a Águas do Brasil, que assumiu integralmente o valor da produção do livro através da concessionária Águas de Nova Friburgo.

As mais de 250 páginas do livro contam com o belíssimo trabalho de editoração realizado por Érika Castro e Luiz Diego Castro Menezes Lessa que pensaram nos mínimos detalhes e deram vida à história de Nova Friburgo na forma de litogravuras, mapas, plantas e fotografias provenientes de acervos nacionais e internacionais, além das aquarelas do artista Raimundo Porpino Peres que ilustram, de modo onírico, monumentos da paisagem friburguense.

Tais iconografias conversam de forma extremamente harmoniosa com a escrita delicada e atrativa da historiadora Vanessa Cristina Melnixenco, que assumiu a árdua missão de narrar essa rica história, através de uma pesquisa com rigor e fidelidade às fontes. O texto ainda foi traduzido para o francês na sua integralidade por Annette Bordage Bessa, coordenadora pedagógica da Aliança Francesa.

Com este livro, a história de Nova Friburgo poderá ser acessada de forma simples possibilitando a quebra das habituais barreiras que afastam e fazem com que grande parte da população permaneça excluída e não pertencente ao saber historiográfico, sobretudo no tocante aos estudantes. Pela primeira vez, as escolas disponibilizarão, em um único material, da história de Nova Friburgo de maneira prática, qualificada e agradável. Um recurso pedagógico que poderá despertar novos caminhos para os estudos sobre nossa cidade. O objetivo do livro Nova Friburgo 200 anos é, portanto, permitir a difusão do conhecimento democraticamente, de forma que todo cidadão friburguense possa ter acesso e se ver parte e sujeito da história de sua cidade.

A versão digital do livro também está acessível para leitores com deficiência visual.